» Entrevista para Rolling Stone – Anitta Daily

“Eu pratico idiomas flertando com as pessoas”, diz Anitta.  “Ajuda namorar homens de língua espanhola.  Ou garotas.  Tanto faz!

”A cantora nos conta sobre os maiores momentos de seus últimos 10 anos.

 Meu álbum favorito dos anos 2010 foi: John Mayer’s Born and Raised.

 Minha música favorita da década de 2010 foi: Foster the People “Pumped Up Kicks”.

 O artista que teve a melhor década foi: Bruno Mars.

 A coisa mais louca que me aconteceu nos anos 2010 foi: eu pude cantar para o mundo durante os Jogos Olímpicos – abrindo para Gilberto Gil e Caetano Veloso.  Caetano é meu amigo agora.  Ele é de uma época antiga no Brasil, mas na época ele era um cara novo … que [as pessoas] não entendiam.  Quando ele vê um novo artista, ele não gosta: “O que é essa merda urbana?”, Ele gosta … “Uau, tão novo, tão refrescante!” Ele admira música.  E, assim como eu, ele acredita que há música boa e ruim em todos os lugares e em todos os ritmos.

 Minha tendência menos favorita na música nesta década foi: Hard rock


 O programa de TV que eu não conseguia parar de transmitir nos anos 2010 foi: Black Mirror.

 O melhor novo termo de gíria da década foi: em português, seu “LACROU” – é o mesmo que “matou!”

 O melhor show ao vivo que vi nos anos 2010 foi: On the Run Tour de Beyoncé e Jay-Z.

 O encontro mais surpreendente que tive com um colega artista nesta década foi: conheci Madonna e Snoop Dogg.  Na verdade, Snoop Dogg é um gênio – ele me ligou porque viu minha série da Netflix.  Ele era como, “Uau, eu te amo.  Eu sou seu fã.  Eu quero cantar com você. ”E eu fiquei tipo,“ Que porra é essa ?!  Venha estar no meu álbum. ”E ele era como,“ Sim. ”Foi a minha colaboração favorita de todos os tempos.

 O passo em que aprendi mais nos anos 2010 foi: não dou muita importância aos pensamentos das pessoas sobre mim.

 O melhor livro que li nesta década foi: O ego de Ryan Holiday, o inimigo.

 Algo legal que fiz nesta década que ninguém notou foi: eu tive esse sonho de tornar nossa música funk popular em todo o mundo… Então, eu me apresentei no show “Inusitado”.  É um projeto de música brasileira criado por Andre Midani.  Foi muito legal participar – porque misturei samba com MPB (música popular brasileira), dois dos meus ritmos favoritos do Brasil.  Também cantei com Arlindo Cruz e Arnaldo Antunes – dois grandes cantores no meu país.

 A coisa mais estranha que alguém disse sobre mim na mídia nesta década foi: que eu estava branqueando minha pele!

8  A melhor roupa que usei nesta década foi: acho que foi o visual do Grammy latino deste ano: um vestido de Georges Hobeika com um grande laço de fita amarela.


 O momento mais “2010” dos anos 2010 foi: O crescimento e o reconhecimento da música urbana latina como [baile] funk e reggaeton.


 Minha maior esperança para a década de 2020 é: ver a música brasileira se tornar ainda mais reconhecida em todo o mundo.



 

Postado por
• • • •
LEIA TAMBÉM!

 
error: Content is protected !!
Visite nossa galeria de fotos
gettyimages-1062169486-1024x1024.jpg
gettyimages-1062169464-1024x1024.jpg
gettyimages-1062169434-1024x1024.jpg
gettyimages-1062169364-1024x1024.jpg
gettyimages-1062169108-1024x1024.jpg
gettyimages-1062169104-1024x1024.jpg
87229933_adbr-037.jpg
87229889_adbr-022.jpg
87229956_adbr-042.jpg
87229951_adbr-041.jpg
layout criado por lannie.design e codificado por Gabriela Gomes - Todos os direitos ao anitta daily